Banner #02

Pesquisar neste blog

todas as forças e o que deu?

Pensei durante alguns segundos sobre qual título deveria dar a este texto e não importa se alegria ou tristeza, se abundância ou escassez, se amizade ou inimizade, cada um ser conquista algo para a sua vida conforme o que pensa. Meio que estranho a forma como me coloquei ao escrever este texto. Obrigado pelo seu comentário!

Esta história dar alguns capítulos que na visão do autor, servirá de bússola para aqueles que como ele, sentirem interesse em ingressar em algum tipo de negócio e lhe falta a maturidade ou experiência. Neste caso, mesmo sendo o próprio ator o principal da história a quem sobreveio a grande tragédia financeira e moral, procura da melhor forma possível, escrever a história de modo a não focar os seus pensamentos no julgamento. Embora ele tenha sido fortemente atingido pelo modo como se comportou e como se conduziu determinadas pessoas e inclusive ele mesmo.

Tudo vai ficar bem

Em agosto do ano de 2008 eu iniciei uma série de articulações no sentido de obter êxito nos negócios em torno da viabilização do meu sonho, a implantação de uma REVISTA e um programa de TV.

Encantado por qualidades que somente existiam nos meus pensamentos, eu fiz convites a determinadas pessoas para se associarem ao meu trabalho e para isto, fiz excelentes ofertas de remunerações e condições de trabalho condicionadas à produtividade individual. Transportes com motorista à disposição, hospedagem e alimentação eu não media esforços e estava extremamente empolgado com a grande expectativa de bons contratos.

Fui prejudicado pela competência ou falta de competência minha ou das pessoas que estavam ao meu redor ou de todos, dizendo que estavam trabalhando. Uma dessas pessoas não aceitava de jeito nenhum o motorista a entrar com ela para falar com o(a) cliente e saia do contato com o(a) cliente dizendo que estava tudo certo o contrato, o certo é que empolgado com as promessas de contratos que já somavam mais de R$ 35 mil reais, eu vibrava de alegria e ainda comentava com os amigos das boas expectativas e tecia altos elogios a uma dessas pessoas eu não medi esforços para oferecer tudo do melhor para essa gente que estava ali para atingir as metas previamente estabelecidas. Muito contente, comprei antes mesmo de me certificar das promessas dos contratos, um sofisticado aparelho de celular para uma das pessoas que era responsável pelas negociações dos contratos.

Quanto tentei sem sucesso que a outra pessoa que acompanhava durante as viagens para também entrar e participar das conversas com o(a) cliente, fui severamente condenado e quase era criado um problema.

Durante as minhas folgas, cheguei também a fazer parte destas viagens e fui alertado pelo motorista sobre a conduta suspeita de que talvez estivesse alguém se utilizando da minha estrutura a serviço de uma outra pessoa, já que ela não aparecia com os contratos assinados pelo(a) cliente com a desculpa de que não era preciso e de que o(a) cliente não quis assinar e que poderia deixar que ela resolveria.

Quando a ficha caiu, fiquei sem saber que direção tomar, eu já tinha me endividado todo tendo em vista as promessas dos tais contratos. Era tarde demais, para reparar os danos materiais e posteriormente morais que tais pessoas me causaram.

Ainda assim, tudo que eu sempre desejei foi encontrar uma alternativa de superar os problemas desencadeados por essas pessoas, sem ter que imputar a elas ou a quem quer que seja, a autoria da tragédia financeira que para sua completude, três dos meus futuros clientes que eu tinha por certos, tiveram problemas de natureza que desconheço e não puderam honrar com o que havia me prometido, já que dois deles pediram para eu aguardar mais alguns meses e o tempo não pára.

Resolvi escrever sobre o assunto depois que ontem (28/09) à noite recebi uma ligação de uma dessas pessoas que depois de muito tempo que já está trabalhando com o seu antigo patrão, um apresentador de TV, me veio com umas conversas estranhas de querer satisfação sobre o resultado financeiro do período em que participou, dos supostos contratos em que ela articulou. Que ela teria de dar satisfação a alguém que lhe está exigindo esse tal de relatório assinado por mim. Eu, ao telefone respondi em palavras diferentes e com bastante cuidado para não magoá-la, que somente ela e o(a) cliente com quem ela fazia questão de tratar sempre sozinha e trancada em salas ou gabinetes, é que saberiam de tais contratos e onde eles estão e quem efetivamente executou tais serviços, já que eu em decorrência de tanto investir e não receber o resultado positivo, fui levado a falência financeira.

Frase do dia: Seus pensamentos podem mudar a sua Vida! Seus Pensamentos irradiam sinais. O que você pensa, você é! Há tempo para mudar! Seja feliz agora, não importa sob/sobre que circunstâncias possa se encontrar!

Comentários

Toda pessoa tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade de, sem interferência, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e idéias por quaisquer meios e independentemente de fronteiras. Vale lembrar: a Constituição Federal brasileira de 1988 veda o anonimato.
CONHEÇA A LISTA DE CURSOS 24 HORAS, VOCÊ É MEU INDICADO PARA EFETIVAR SEU CADASTRO
Confira também os blogs que nos apoiam:
Blog Radar Luminense
Blog Baixada Maranhense
FAÇA OFERTAS PARA SUA CIDADE E DIVULGUE
Blog MaranhenCidades

MercadoLivre

Redes Sociais

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também